O Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF) está retomando as atividades presenciais em Francisco Beltrão. O serviço é ofertado nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) e tem o objetivo apoiar as famílias, prevenindo a ruptura de laços, promovendo o acesso a direitos e contribuindo para a melhoria da qualidade de vida. Toda a estrutura é ofertada pela prefeitura, através da secretaria de Assistência Social.

No município são três CRAS, localizados na Cidade Norte, no São Miguel e no Padre Ulrico. O trabalho social com famílias realizado no âmbito do PAIF é um conjunto de procedimentos com o objetivo de contribuir para a convivência, reconhecimento de direitos e possibilidades de intervenção na vida social. Também estimula as potencialidades das famílias e da comunidade, promove espaços coletivos de escuta e de troca de vivências.

O PAIF oferece atendimento com visitas domiciliares, orientações e encaminhamento a outros serviços e políticas governamentais. O serviço também apoia ações comunitárias, por meio de palestras, campanhas e eventos, ajudando a comunidade na construção de soluções para o enfrentamento de problemas como violência, trabalho infantil, oferta de serviços, de espaços de lazer e culturais, dentre outros. Algumas atividades e oficinas são produzidas periodicamente para complementar o trabalho social realizado com as famílias por meio do equipamento.

De acordo com Nádia Bonatto, secretária de Assistência Social, “essas ações coletivas possuem um caráter preventivo, buscando fortalecer os vínculos familiares e comunitários e desenvolvendo um processo de emancipação nos indivíduos e nas famílias envolvidas. Também são ofertados cursos de capacitação visando gerar renda familiar, bem como potencializar a inserção no mercado de trabalho”.

Nádia também enaltece a decisão da administração municipal de manter três unidades do CRAS para o atendimento da população. O CRAS mais recente, localizado no bairro São Miguel, foi inaugurado em 2019. Ela lembra que a legislação determina essa obrigatoriedade somente para municípios com mais de 100 mil habitantes. “Foi uma decisão importante visto que o território abrange muitas famílias que já eram acompanhadas pela Assistência Social. O CRAS facilitou o acesso para os serviços e maior efetividade nas ações”, comenta a secretária.

Fonte/Imagem: Prefeitura de Francisco Beltrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s